Jamal Murray (Denver Nuggets – NBA) sofre lesão de Ligamento Cruzado Anterior (LCA) e está fora da temporada 2020/2021

Jamal Murray

Por Carlos Vicente Andreoli e Paulo Roberto Szeles

 

Na última segunda-feira (12/04/21), o jogador de basquete Jamal Murray, uma das estrelas da equipe do Denver Nuggets, foi ao chão sentindo o joelho no último minuto de jogo contra o Golden State Warriors. No dia seguinte, a confirmação: Murray sofreu uma lesão de LCA e, com isso, está fora dessa temporada da NBA(1). (vídeo do momento da lesão) Mas ele não é o único: mês passado, o astro LeBron James também foi vítima de lesão no tornozelo que o deixará fora da maior liga mundial de basquete (2).

 

As lesões do joelho são frequentes em atletas, correspondendo a 39,8% de todas as lesões esportivas, documentados em um estudo com 17.000 atletas acompanhados pelo período de 10 anos (3) . Lesões ligamentares por sua vez, correspondem a 40% das lesões do joelho, sendo o Ligamento Cruzado Anterior (LCA) acometido em 46% dos casos, de forma isolada, e 13%, em associação ao Ligamento Colateral Tibial (LCT)(4). No basquete especificamente, um estudo de revisão sistemática sobre a epidemiologia das lesões conduzido por Andreoli et al. (2018) identificou que 63,7% dos casos ocorrem nos membros inferiores, sendo 17,8% a prevalência de lesões no joelho(5, 6). Estas lesões entretanto, apesar de menos frequentes que as entorses do tornozelo, costumam ser mais graves e demandam maior tempo de afastamento.

No caso de Murray, é possível identificar em vídeo a lesão com o joelho em valgo, que ocorre sem nenhum trauma direto. Em estudo retrospectivo que avaliou 1000 casos de lesões de LCA em atletas adolescentes, 67% das lesões no basquete também ocorreram sem contato direto, associadas à aterrisagem ou giro e mudança de direção(7). Este mecanismo de lesão do LCA no basquete também já foi discutido em uma série de 39 vídeos(8). Ainda com relação a biomecânica no momento da lesão, Koga et al (2010) evidenciou que após 40 milisegundos do contato inicial ao solo, ocorre um aumento da flexão (24º) e valgo (12º), acompanhados por uma rotação interna inicialmente (8º) seguida pela rotação externa (17º) com uma carga de 3,2 vezes o peso corporal(9) (Fig. 1 -3).

Fig. 1 – Reprodução da Fig. 3 de Koga H, et al. Mechanisms for noncontact anterior cruciate ligament injuries: knee joint kinematics in 10 injury situations from female team handball and basketball. Am J Sports Med. 2010

 

Fig. 2 – Reprodução da Fig. 4 de Koga H, et al. Mechanisms for noncontact anterior cruciate ligament injuries: knee joint kinematics in 10 injury situations from female team handball and basketball. Am J Sports Med. 2010

 

Fig. 3 – Reprodução da Fig. 5 de Koga H, et al. Mechanisms for noncontact anterior cruciate ligament injuries: knee joint kinematics in 10 injury situations from female team handball and basketball. Am J Sports Med. 2010

Particularidades do diagnóstico e tratamento não fazem parte do escopo deste artigo e serão tratadas no Webinar – Lesões no Ligamento Cruzado Anterior do Joelho da SBRATE, em 24/04/21 – (link: http://bit.ly/webinarSbrate24abril!).

A necessidade do tratamento cirúrgico entretanto é pouco questionável neste caso mas a escolha do enxerto pode gerar alguma discussão para atletas de diferentes modalidades, tema já abordado em artigo recente da SBRATE(10) pelo Dr. Carlos Górios. RODo ponto de vista financeiro, além do impacto pessoal na saúde do atleta – o que é prioridade –, os custos relacionados a um longo período de afastamento tornam mandatório o investimento em medidas de prevenção.

Inúmeros trabalhos têm demonstrado a importância dos programas de prevenção na redução da incidência de lesões do LCA em diferentes modalidades. Em 2018, a Confederação Brasileira de Basketaball (CBB) introduziu seu programa de prevenção de lesões, o CBB12 (https://www.databasket.com.br/wp-content/uploads/2018/07/medicina_cbb_01.jpg) (11), inspirado nos bons resultados do FIFA11+ (12) .

Por fim, além das medidas de prevenção, a preocupação com o retorno ao esporte deve ser iniciada desde o momento da lesão. Em um artigo publicado recentemente no site da SBRATE(13), nosso colega Lúcio Ernlund disseca muito bem o assunto (confira em https://sbrate.com.br/cientifico/retorno-ao-esporte-apos-reconstrucao-do-ligamento-cruzado-anterior/ ). Dentre os inúmeros pontos relevantes discutidos no Consenso (14) citado por Ernlund, vale destacar a concordância dos especialistas em substituir a alta baseada no tempo de recuperação pelo retorno gradual, baseado em uma avaliação multidisciplinar com critérios mais objetivos do exame físico e considerando-se as características individuais do atleta e da modalidade esportiva.

 

Protocolo de Prevenção de lesão no Basquete CBB12

 

Fonte: (SBRATE)

 

Referência Bibliográficas:

1. Jamal Murray Injury Update https://www.nba.com/nuggets/news/jamal-murray-injury-update-041321 
2. Albieri AD. NBA: LeBron James se lesiona e desfalca Lakers por tempo indeterminado https://sbrate.com.br/noticias/sbrate-comenta-a-lesao-do-astro-do-basquete-lebron-james/: Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte;
3. Majewski M, Susanne H, Klaus S. Epidemiology of athletic knee injuries: A 10-year study. The Knee. 2006;13(3):184-8.
4. Bollen S. Epidemiology of knee injuries: diagnosis and triage. Br J Sports Med. 2000;34(3):227-8.
5. Andreoli CV, Chiaramonti BC, Biruel E, Pochini AdC, Ejnisman B, Cohen M. Epidemiology of sports injuries in basketball: integrative systematic review. BMJ Open Sport & Exercise Medicine. 2018;4(1):e000468.
6. Andreoli CV. Por Dentro da Especificidade do Basquete https://sbrate.com.br/cientifico/por-dentro-da-especificidade-do-basquete/: Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; [
7. Takahashi S, Nagano Y, Ito W, Kido Y, Okuwaki T. A retrospective study of mechanisms of anterior cruciate ligament injuries in high school basketball, handball, judo, soccer, and volleyball. (1536-5964 (Electronic)).
8. Krosshaug T, Nakamae A, Boden BP, Engebretsen L, Smith G, Slauterbeck JR, et al. Mechanisms of anterior cruciate ligament injury in basketball – Video analysis of 39 cases. American Journal of Sports Medicine. 2007;35(3):359-67.
9. Koga H, Nakamae A Fau – Shima Y, Shima Y Fau – Iwasa J, Iwasa J Fau – Myklebust G, Myklebust G Fau – Engebretsen L, Engebretsen L Fau – Bahr R, et al. Mechanisms for noncontact anterior cruciate ligament injuries: knee joint kinematics in 10 injury situations from female team handball and basketball. Am J Sports Med. 2010(Nov; 38(11)):2218-25.
10. Gorios C. Enxertos para a Reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior: Qual a Importância? https://sbrate.com.br/cientifico/enxertos-para-a-reconstrucao-do-ligamento-cruzado-anterior-qual-a-importancia/: Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; [
11. Silva MSSDCV, Andreoli. Prevenção de lesões musculoesqueléticas em jogadores de basquete: estudo prospectivo aleatorizado controlado. In: UNIFESP UFdSP-, editor. Ciências da Saúde aplicada ao Esporte e à Atividade Física – Dissertação de Mestrado Profissional.
12. Bizzini M, Dvorak J. FIFA 11+: an effective programme to prevent football injuries in various player groups worldwide-a narrative review. (1473-0480 (Electronic)).
13. Ernlund L. Retorno ao Esporte Após Reconstrução do Ligamento Cruzado Anterior
https://sbrate.com.br/cientifico/retorno-ao-esporte-apos-reconstrucao-do-ligamento-cruzado-anterior/
: Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte – SBRATE; 2021 [
14. Meredith SJ, Rauer T, Chmielewski TL, Fink C, Diermeier T, Rothrauff BB, et al. Return to Sport After Anterior Cruciate Ligament Injury: Panther Symposium ACL Injury Return to Sport Consensus Group. Orthopaedic Journal of Sports Medicine. 2020;8(6):2325967120930829.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Abrir o chat
Fale conosco
Olá
Podemos ajudar ?